King Crimson: show dia 04 de outubro no Espaço das Américas, em São Paulo


Em outubro, um dos maiores ícones do rock mundial, a banda britânica KING CRIMSOM se apresentará pela primeira vez em São Paulo. O show, que faz parte da turnê em comemoração aos 50 anos de carreira, acontecerá no dia 04 de outubro no Espaço das Américas.
Os ingressos para a apresentação começam a ser vendidos na próxima segunda-feira, 29 de abril, a partir das 13h pelo site www.ingressorapido.com.br e nas bilheterias do Espaço das Américas.

Pioneira no rock progressivo – seu álbum de estreia In the Court of the Crimson King é considerado o primeiro álbum de rock progressivo – a banda passou por várias formações e algumas pausas na carreira. Liderada por Robert Fripp, força motriz e criativa da banda, o KING CRIMSON chega a São Paulo com um time de multi-instrumentistas formado por Tony Levin, Mel Collins, Pat Mastelotto, Jakko Jakszyk e os bateristas Bill Rieflin,  Jeremy Stacey e Gavin Harrison.

King Crimson em São Paulo
Local: Espaço das Américas / www.espacodasamericas.com.br
Endereço: Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda – SP
Data: 04 de outubro de 2019 (sexta-feira)
Portas: 19h30
King Crimson: 21h30
Classificação etária: 16 anos

Valores dos ingressos
Platinum – R$ 850,00 (inteira), R$ 425,00 (meia-entrada)
Azul Premium – R$ 800,00 (inteira), R$ 400,00 (meia-entrada)
Azul – R$ 750,00 (inteira), R$ 375,00 (meia-entrada)
A & B – R$ 700,00 (inteira), R$ 350,00 (meia-entrada)
C & D – R$ 650,00 (inteira), R$ 325,00 (meia-entrada)
E & F – R$ 550,00 (inteira), R$ 275,00 (meia-entrada)
G & H – R$ 500,00 (inteira), R$ 250,00 (meia-entrada)
I & J – R$ 400,00 (inteira), R$ 200,00 (meia-entrada)
K & L – R$ 300,00 (inteira), R$ 150,00 (meia-entrada)

Ingressos a venda a partir do dia 29/04/2019 às 13h
Ingressos parcelados em até 4X
Na internet: www.ingressorapido.com.br
Postos de venda: Confira o ponto de venda mais próximo https://www.ingressorapido.com.br/sales-point

Ponto de venda sem taxa de conveniência:
Bilheterias do Espaço das Américas
Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda – SP
Horário de Funcionamento:
Segunda a Sábado das 13h às 19h, exceto Feriados.

Meia Entrada:
Confira a política de meia entrada em:
https://sac.ingressorapido.com.br/hc/pt-br/articles/115005959788-Veja-aqui-todas-as-informações-de-Meia-Entrada

Formada em Londres no ano de 1968, o KING CRIMSON  influenciou grupos de rock progressivo dos anos 70, além de inúmeros artistas contemporâneos. Ao longo de sua história vinte e dois músicos participaram de suas diversas formações e o guitarrista Robert Fripp, único membro original, é considerado o líder e força motriz da banda. Desde de outubro de 2017 a banda é formada por Robert Fripp, Jakko Jakszyk, Tony Levin, Mel Collins, Pat Mastelotto, Gavin Harrison, Jeremy Stacey e Bill Rieflin.

Em 50 anos de carreira, o KING CRMSON conquistou um grande séquito de fãs e em votação dos 100 maiores artistas de hard rock realizada pelo canal VH1 ficou em octoségimo sétimo lugar. Embora considerada uma banda de rock progressivo seminal – gênero caracterizado por seções instrumentais longas e estruturas musicais complexas – muitas vezes se distanciaram do gênero. E, além de influenciar várias gerações de bandas de rock progressivo e psicodélicas, também influenciaram músicos de metal alternativo, hardcore e músicos experimentais.

Formado a partir do trio psicodélico Giles, Giles e Fripp, o KING CRIMSON é considerado o criador do rock progressivo e colaborou fortemente para mudanças na música de bandas contemporâneas como Yes e Genesis. Com elementos de jazz, música clássica e experimental, o álbum de estreia – In the Court of the Crimson King (1969) – é considerado o trabalho de maior sucesso e influência produzido pela banda. Uma apresentação abrindo para os Rolling Stones no Hyde Park, em Londres, em 1969, levou o sucesso da banda a um outro patamar. Após o sucesso dos álbuns In the Wake of Poseidon (1970), Lizard (1970) e Islands (1971), e a fim de desenvolver sua própria improvisação, a banda reformulou a parte instrumental substituindo o violino pelo saxofone e percurssão, alcançando um novo pico criativo com Larks’ Tongues in Aspic (1973), Starless and Bible Black (1974) e Red (1974). Em 1974 Robert Fripp dissolveu o grupo.

Em 1981, o KING CRIMSON retornou com uma nova direção musical e instrumentação. A formação do grupo misturou músicos americanos e britânicos, além de duas guitarras e influências do gamelan, do pós-punk e do minimalismo nova-iorquino. Isso durou três anos e resultou no trio de álbuns Discipline (1981), Beat (1982) e Three of a Perfect Pair (1984). Após um hiato de uma década, Robert Fripp retorna com o grupo em 1994 no formato de sexteto expandido, “Double Trio”, misturando suas abordagens de meados dos anos 1970 e 1980 com as opções criativas disponíveis graças a tecnologia MIDI. O resultado foi mais um ciclo de três anos de atividades que incluiu o lançamento de Thrak, em 1995. Em 2000, o KING CRIMSON volta a se reunir, mas dessa vez como um quarteto mais voltado para os metais ou “Double Duo” e lança The Construkction of Light (2000) e The Power to Believe (2003). Após novas mudanças, a banda passa a ser um quinteto com duas baterias e em 2008 realizam turnê em comemoração os 40 anos de carreira.

Após mais um hiato entre 2009 e 2012, o KING CRIMSON retorna em 2013, primeiro como um septeto e, posteriormente, como um octeto com uma incomum linha de frente com três baterias. Pela primeira vez, desde de 1971, a formação conta com saxofone e flauta. A formação atual do KING CRIMSON segue em turnê lançando álbuns ao vivo e reinterpretando músicas de todas as fases de seus 50 anos de carreira.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem